São Óscar Romero

São Óscar Romero

Em 1997 Romero foi declarado “Servo de Deus” pelo papa João Paulo II. Em fevereiro de 2015 o papa Francisco aprovou o decreto de beatificação do arcebispo salvadorenho, reconhecendo-o como mártir.[11] A solenidade de beatificação foi realizada no dia 23 de maio de 2015 na capital salvadorenha e presidida pelo cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos. Estima-se que cerca de 300 mil pessoas estiveram presentes na cerimônia.[12] Durante a cerimônia, Amato afirmou que a memória de Romero ainda estaria viva dando conforto aos pobres e marginalizados, e que Romero foi a luz do mundo e o sal da terra, pois seus perseguidores desapareceram e foram esquecidos, mas Romero continuaria a lançar luz sobre os pobres e marginalizados. O papa Francisco enviou uma mensagem pessoal, lida no início da cerimônia, na qual afirmou que: “Em tempos de coexistência difícil, Romero soube como guiar, defender e proteger o seu rebanho. […] Damos graças a Deus porque concedeu ao bispo mártir a capacidade de ver e ouvir o sofrimento de seu povo. […] Quando se entende bem e se assume até as últimas consequências, a fé em Jesus Cristo cria comunidades artífices de paz e solidariedade”.[9] Romero foi canonizado pelo papa Francisco em 14 de outubro de 2018.[13] A Igreja Luterana também participou da cerimônia, com a presença do bispo salvadorenho Medardo Gómez.[14]

Óscar Romero é o primeiro salvadorenho a ser elevado aos altares, o primeiro arcebispo martirizado da América, o primeiro a ser declarado mártir depois do Concílio Vaticano II,[15] e o primeiro santo nativo da América Central.[16] Embora também São Pedro de Betancur tenha sido canonizado na cidade de Santiago de los Caballeros, na Guatemala por seu trabalho na região e portanto, também um santo centro-americano, era nascido em Tenerife, Espanha.[17]

Compartilhe com seus amigos:
Mauricio Jr.

Discípulo da Comunidade Católica Rainha da Paz

<-- 4539333 -->