São Cristóvão de Magalhães e companheiros mártires.

São Cristóvão de Magalhães e companheiros mártires.

São Crisóbal Magallanes Jara, popularmente conhecido como Cristóvão de Magalhães, é um mártir e santo venerado na Igreja Católica. Nasceu em Totatiche município do estado de Jalisco no México, no dia 30 de Julho de 1869. Era filho de Rafael de Magalhães e Clara Jara, ambos fazendeiros.

Em sua infância, trabalhou como pastoreio e aos 19 anos entrou no seminário São José em Guadalajara. Aos 30 anos de idade, Cristóvão foi ordenado sacerdote em Guadalajara e trabalhou como capelão na escola do Espírito Santo na mesma cidade.
Depois de alguns anos foi designado pároco de sua cidade natal Totatiche. Em sua paróquia ajudou a fundar escolas, carpintarias e planejou a represa conhecida como “La Candelária”.

Fez um grande trabalho pastoral entre os índios huichol, os ajudando a repovoar a cidade de Azqueltán. E ainda, fundou um orfanado, um asilo para idosos e criou várias capelas e pequenas Igrejas nas fazendas da sua paróquia.

Já em 1916 fundou o Seminário Auxiliar de Nossa Senhora de Guadalupe de onde encontrou um de seus companheiros de martírio Agustin Caloca Cortés e que o sucedeu na paróquia Padre José Pilar Quezada Valdés.

Ele foi assassinado de forma repentina enquanto celebrava a Missa durante a Guerra dos Cristeiros no México, em 25 de Maio de 1927 aos 57 anos de idade.

Jara sempre pregou contra a rebelião armada, porém, falsamente acusado de promover a rebelião Cristeira na sua região. E assim, foi preso em 21 de Maio de 1927 enquanto se dirigia para celebrar a Missa em uma fazenda, deu aos seus assassinos seus bens, e sem julgamento, foi martirizado quatro dias depois com outros católicos em Jalisco.

Discípulo da Comunidade Católica Rainha da Paz