Corramos para anunciar: Cristo Ressuscitou

A Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes do nosso calendário. Atualmente, tornou-se uma data tão comercial, que poucos lembram ou conhecem seu verdadeiro significado. Para além dos chocolates e presentes, qual o verdadeiro sentido da Páscoa?

A Páscoa Cristã é a celebração da Ressurreição de Jesus Cristo. Para entender a celebração da Páscoa é necessário ter presente que a Páscoa Cristã tem íntima ligação com a páscoa hebraica, que é a celebração da libertação dos hebreus, quando eram escravos no Egito. O palavra hebraica para Páscoa é Pesach e significa “passar além”, “ultrapassar” e deriva da narração da décima praga contada pelo livro do Êxodo 12, quando o Senhor viu o sangue do cordeiro nas portas dos hebreus e “passou além”, poupando-os da morte dos primogênitos. Depois disso, Moisés diz ao povo: “Lembrai-vos deste dia, em que saístes do Egito, da casa da escravidão”(cf.: Ex 13). A partir desse momento a festa da Páscoa é celebrada.

Com o Cristianismo, qual o significado da Páscoa para nós?

Assim como o Todo poderoso libertou os hebreus da escravidão no Egito, Deus quis nos libertar da escravidão do pecado e da morte, e pra isso, enviou seu Filho, o Cristo, nossa Páscoa, que foi sacrificado por nós ,para que não pereçamos, mas tenhamos a vida eterna. Celebrar a Páscoa é celebrar a liberdade conquistada por Cristo, na Cruz, para todos nós.

E na Cruz, a morte é vencida. A vida ganha força, e com Cristo posso tomar posse da certeza que nenhum resquício sequer de morte tem poder sobre mim, posso anunciar para o mundo, especialmente em tempos de “cultura de morte” que a vida já é vencedora, que a vida de Cristo é tão forte que nem a morte pode Lhe deter. É Páscoa todos os dias, posso festejar a Ressurreição que me foi concedida gratuitamente, e como diz São João Paulo II “o mistério da Ressurreição permanece no próprio coração de cada morte humana” .

E na Cruz, o pecado é enfraquecido. Páscoa também é celebrar o grande mistério da Reconciliação, Cristo reconcilia o homem de uma vez por toda com Deus, é também São João Paulo II que nos diz “E o Mistério Pascoal da Reconciliação permanece na profundidade do mundo humano, e de lá ninguém o arrancará.” Ninguém, nada! Nem o seu maior e pior pecado, nem os piores pecados de todos os pecadores do mundo todo poderiam apagar essa graça que é a reconciliação do homem com Deus por meio do sacrifício salvífico de Cristo.  Esse ato extremo de amor do Cristo por nós foi tão grandioso que alcançou os homens de todos os tempos.

O que nos foi concedido por Deus, por meio de Cristo, é tão maravilhoso que tolos seríamos se nos prendêssemos ainda aos apelos comerciais dos chocolates e coelhinhos.

Corramos para anunciar: Cristo Ressuscitou, verdadeiramente! Cristo venceu a morte e o pecado!

Isso sim é uma Feliz Páscoa!

Celebremos então a liberdade conquistada por Jesus Cristo na cruz para todos nós!

Hoje festejamos a Ressurreição! Hoje festejamos a Reconciliação.

O mistério da Ressurreição permanece no próprio coração de cada morte humana. O mistério da Ressurreição permanece no coração das multidões, no coração de multidões inumeráveis: das Nações, das diversas línguas, raças, culturas e religiões. O Mistério Pascal da Reconciliação permanece na profundidade do mundo humano. E de lá ninguém o arrancará! 

 

Zeneide de Aguiar – Consagrada da Comunidade Católica Rainha da Paz

 

 

 

 

About the author: thiagocvmir