Arquivar janeiro 2019

MENSAGEM DE NOSSA SENHORA RAINHA DA PAZ DE MEDJUGORJE EM 25 DE JANEIRO DE 2019

“Queridos filhos! 

Que este tempo seja para vocês, filhinhos, um tempo de silêncio e oração. Portanto, no calor do seus corações, o grão da esperança e da fé cresce, e vocês, filhinhos, sentirão a necessidade de orar mais e mais dia após dia. Sua vida ficará limpa e responsável. Vocês compreenderão, filhinhos, que vocês estão aqui na Terra e sentirão a necessidade de estarem mais próximos de Deus e, com amor, vocês testemunharão sua experiência de encontro com Deus que vocês compartilharão com os outros. Eu estou com vocês e rezo por vocês, mas eu não posso fazer sem o sim de vocês. 

Obrigada por terem correspondido ao meu apelo!”

NOSSO CHAMADO É UM MISTÉRIO DE DEUS

Muitas vezes nos deparamos com nosso chamado e nossa vocação e nos perguntamos? Por que eu? Será que Deus me chamou de fato? Essas perguntas provém de um grande erro, pois elas vem da visão limitada que temos de Deus e de nós mesmos. Nosso chamado se torna mistério porque não pode ser compreendido com a lógica humana, já que, só pode ser compreendido de forma sobrenatural.

Nestes dias tenho me deparado com um belo texto que ilumina bastante o mistério de nosso chamado “Não fostes vós que me escolheste, mas fui eu que vos escolhi” (Jo 15,16). É preciso saber que Deus nos chamou não por causa de nossos méritos, mas unicamente por causa de sua misericórdia que é eterna. A segurança de nosso chamado reside na certeza que devemos trazer em nós do seu infinito amor: “Eu te amei com um amor eterno” (Jr 31, 3). “Desde o seio materno Deus me chamou” (Is 49, 1). Esta é a nossa vantagem: saber que fomos chamados e escolhidos por amor.

Estamos prestes a celebrar 30 anos de fundação da Comunidade Católica Rainha da Paz e acredito que é este um tempo propício para cantarmos a nossa infinita gratidão a Deus, porque eterna é a sua misericórdia (Sl 100,5). Devemos fazer isso com nosso coração cheio de grande humildade e reconhecimento, pois “Ele ergue o fraco da poeira e tira o indigente do lixo, fazendo-o sentar-se com os nobres, ao lado dos nobres do seu povo” (Sl 113, 7-8).

Portanto, nos resta, correspondermos o chamado que provém do infinito amor de Deus por nós, para que cada vez mais, possamos celebrar esse mistério que nos atingiu e alcançou.

MATERNIDADE, SERVIÇO PRESTADO A DEUS

Desde o começo, sentia que tinha vocação para ter muitos filhos, mas não entendia direito. Hoje eu sinto que era algo que Deus queria que eu vivesse. Era como se fosse o meu papel aqui no mundo e eu preciso vivê-lo.

Uma das primeiras coisas que Deus foi ensinando, foi quando Ele me propôs que eu não ligasse as trompas no terceiro filho. Não sabia no que ia dar; mas resolvi acreditar em Deus porque Ele vinha muito forte a mim e me convencia. Aos poucos Ele ia me explicando porque estava me conduzindo por esse caminho. Hoje descobri algo que Deus me ensinou: a maternidade é um serviço; assim como toda natureza é um serviço, a maternidade é um serviço que prestamos a Deus, que o útero não nos pertence, mas a Deus. E este útero nos é solicitado quando Ele quer e não quando nós queremos.

Uma das coisas que lamento muito é ver que as mulheres do mundo de hoje planejam os filhos quando bem entendem, quando elas e o marido desejam, totalmente independentes de Deus. Muitas vezes até, planejam e têm filhos sozinhas…

Os filhos são uma bênção de Deus que a gente experimenta na convivência familiar de conversar, de rezar juntos, de repartir as dificuldades, de um compreender o outro, de um ajudar o outro.

Eu creio que todos os filhos que tive foram planos de Deus que se realizaram na minha vida. Deus vai me ensinando a ser Mãe e a conhecer a particularidade de cada filho.

Para cada pessoa que vem ao mundo Deus tem um plano, e nós precisamos descobri-lo. Descobri o meu aos 28 anos, mais ou menos, e eu peço a Deus que me leve até o fim, que eu ajude o mundo a ver que tudo Deus criou é perfeito, não dá problema, mas quando interferimos na natureza no que Deus criou, colhemos os problemas.

É importante que cada um de nós descubra sua vocação, aquilo que Deus nos chama. Quando nós descobrimos, quando nós começamos a fazer aquilo que Deus criou para nós desde toda a eternidade, aí encontramos a felicidade e fica-se rindo o tempo todo porque sabe que, mesmo com toda dificuldade, Deus está conosco.

Tásia Maria Montenegro Santiago

Fundadora da Comunidade Católica Rainha da Paz

AMAR COM O AMOR DE DEUS

Eu sempre me perguntei como era possível amar com o Amor de Deus, pois no meu entendimento qualquer atitude de amor que tenhamos, por mais que nos custe, é esforço nosso. Então sempre perguntava a Deus o que Ele queria dizer quando através de pregadores ou da oração me pedia pra amar com o Seu amor. E sempre lhe pedia o entendimento desta questão.

Com o passar do tempo fui entendendo o quanto nosso amor é limitado e o quanto somos incapazes de amar o nosso irmão. E ao descobrir essa miséria, comum a todo ser humano, tive a graça de compreender o que é “Amar com o Amor de Deus”: é fazer aquilo que por nós mesmos não faríamos, mas que o Senhor estando em nosso lugar faria.

É muito difícil para nós, nos darmos ou nos sacrificarmos por Deus e pelo próximo, mas é próprio de Jesus se dar e se sacrificar por mim e por você, logo, amar com o Amor de Deus é amar como Jesus amou, é nas várias situações de nossa vida que exigem de nós o Amor, fazermos não o que queremos, mas o que o Senhor faria.

Tenhamos a coragem de amarmos verdadeiramente, amar da forma mais plena, amar com o Amor de Deus!

Francisco Edson do Carmo Filho

Consagrado da Comunidade Católica Rainha da Paz

Follow by Email
Facebook
Facebook
YouTube
YouTube