Liberdade: em tudo escolher amar

Ser livre como os pássaros do céu. Disse o poeta, mais o que o poeta não disse é que até os pássaros são limitados”

Quero começar esse artigo perguntando a vocês meus queridos jovens, o que é a Liberdade? O que será ser Livre? Antes de responder quero levá-los a refletir. Em nossa cultura atual passeia pelos jovens um certo conceito de liberdade que não tem nada a ver com a verdadeira liberdade. Parece que ser livre é infligir todas as leis, será que é isso a Liberdade?
A verdadeira liberdade está ligada essencialmente a responsabilidade. Não posso dizer sou livre só porque faço o que quero, vou pra onde quero, não devo explicações a ninguém, isso é a maior ilusão de liberdade. Os jovens hoje tem essa ilusão, que ser livre é fazer o que der na telha, e por essa ideia quantos jovens se tornaram não livres e sim preços, escravos, se tornaram até sem dignidade, será mesmo que a liberdade é si destruir? Isso que a modernidade chama de liberdade na verdade é alto destruição.
O filósofo Paul Sartre disse “o homem está condenado a ser livre” mais na verdade não é uma condenação, e sim o homem sempre terá o direito à liberdade pois assim Deus quis, assim Deus criou o homem. Deus amou tanto o homem que deu a maior graça de todas, a Liberdade. “É um dom tão grande que até o próprio Deus se curva diante desse dom” (Santa Edith Stein)
A Liberdade real está no Bem, quanto mais eu realizo o bem, mais livre me torno, quanto mais escolho o meu bem e o bem do outro, quanto mais vou sendo livre. Porque ser livre é saber sempre escolher o bem do outro, é sempre escolher amar. Amar é o que torna o homem livre. Jesus Cristo foi o homem mais livre do mundo não porque desobedeceu todas as leis e regras, mais sim porque em tudo escolheu amar, mesmo condenado a morte escolheu amar seus acusadores, mesmo sendo injustiçado escolheu amar, tudo isso porque Jesus era verdadeiramente livre.
Por fim eu pergunto: vocês são livres de verdade? Se não está na hora de começar a ser. Deus já nos deu o dom agora é hora de voltar a escolher amar como Jesus. Pois só é livre realmente aquele que sabe em tudo escolher amar.

“Foi pra liberdade que Cristo nos libertou”
(Gal 5, 1)

Ramiro Monteiro Lourenço
Consagrado da Comunidade de Vida

Mensagem da Rainha da Paz em 25 de fevereiro de 2016

“Queridos filhos!

Neste tempo de graça, eu estou chamando todos à conversão. Filhinhos, vocês amam pouco e rezam ainda menos. Vocês estão perdidos e não sabem qual é o seu objetivo. Tomem a cruz, olhem para Jesus e O sigam. Ele se dá a vocês até a morte na cruz, porque Ele vos ama. Filhinhos, eu os estou chamando: voltem à oração com o coração, de modo a encontrarem esperança e o sentido de sua existência, em oração. Eu estou com vocês e estou rezando por vocês.

Obrigada por terem respondido ao meu chamado.”

Sou aquilo que Deus pensa de mim

Sempre que pensamos na atitude de Jesus de aceitar o convite de Levi(Mateus) para um banquete em sua casa, vemos como é que Deus nos olha. Diferente dos olhares das pessoas. A cidade achou um absurdo que Jesus se misturasse com pecadores e gente de má vida. Era essa a maneira como a cidade olhava para Levi. Aos olhos dos outros era um pecador e homem de má vida. Mas parece que Levi também começou a assimilar que ele era isso mesmo pois foi com espanto que se levantou imediatamente acolhendo o convite do Senhor para o banquete na sua casa. Nem ele mesmo acreditava que era digno. Mas Deus que vê o coração encontrou em Levi um homem perdido e sedento de Deus. Um homem generoso. Ele seria o nosso futuro evangelista Mateus. O mundo inteiro seria agraciado com seus escritos.
O que aprender de Deus então? Que Ele vê em nós a beleza que ninguém poderia ver. Que o que somos, nem nós sabemos. Mas ao conhecer Jesus, Ele revela aquilo que realmente somos.
Portanto, deixe-se libertar por todos os conceitos que fizeram de você, ou que você fez de você mesmo.
Você não é aquilo que dizem de você. Você não é aquilo que você mesmo pensa de você. Mas você é aquilo que Deus diz de Você. Basta escutar a sua voz de amor!

Tásia

UM OLHAR MAIS DEMORADO EM JESUS QUE SOFRE

O evangelho do juízo final, onde o Filho do homem separa os bentidos dos maus, nos faz um convite a uma conversão maior. A contemplarmos Jesus no que sofre.
Será que temos facilidade de contemplar Jesus que se mostra a nós na Eucaristia e temos dificuldade de contemplar Jesus que se mostra nos mais carentes? Se a resposta for “sim”, então estamos necessitando, realmente de conversão.
Vamos pedir o Espírito Santo, neste tempo de conversão mais intensa, para contemplarmos sim, a Presença de Jesus na Eucarístia, e a ele pedir olhos para ver sua Presença também nos que não tem pão, não tem roupa, não tem o mínimo para viver como filho de Deus, nossos irmãos. Vamos pedir olhos para ver o CRISTO NO POBRE.
E deixemos que o próprio Espírito Santo nos leve até aonde está Jesus sofredor que espera por mim, pela minha ajuda. Peçamos a Ele: “Espírito Santo, ensina-me esta outra forma de contemplar Jesus. Dá-me olhos pra enxergar e socorrer Jesus nos que sofrem” Amém!”

O REINO DE DEUS TEM FGTS?

Sempre que nos deparamos com a palavra de Ezequiel, capítulo dezoito, versos vinte e um e seguintes, onde o Senhor diz que: “se um mau renuncia a todos os seus erros para praticar as Leis do Senhor, e seguir a justiça e a equidade, então ele viverá e não há de perecer…não lhe será tomada em conta qualquer das faltas cometidas…” Até aqui tudo bem! Mas a palavra continua dizendo: “…se um justo abandonar a sua justiça, se praticar o mau e imitar todas as iniquidades cometidas pelo malvado…é em razão da infidelidade da qual se tornou culpado e dos pecados que tiver cometido que deverá morrer.”
A palavra continua refletindo se é justo ou não esse modo de julgar do Senhor.
O problema está em querermos que o tempo vivido nos caminhos do Senhor, a doação de vida ao Reino do Deus seja levado em conta, caso nos desviemos de Seus Caminhos.
Então a palavra vem nos surpreender afirmando que no reino de Deus não tem FGTS (Fundo de garantia pelo tempo de serviço). No reino de Deus o que conta é o HOJE. Os meus méritos do passado se perderão, se no meu hoje eu não estou mais trilhando os caminhos da justiça do Senhor. Não vai adiantar nada expor com orgulho os nossos serviços e méritos do passado. Não adiantará reinvindicá-los.
Então, o que fazer?! Viver com humildade e confiança o nosso HOJE. Ser fiel HOJE. Ser justo HOJE.
Louvado seja o Deus do HOJE. Porque o passado já passou e o futuro ainda não existe.
HOJE é o dia da conversão! Hoje é o dia de ser dos que servem ao Reino de Deus!

COMO É A MISERICÓRDIA DE DEUS PARA CONOSCO?

HÁ UM PEDIDO DE JESUS QUE CONVIDA A GENTE A SER MISERICORDIOSO COMO O PAI É MISERICORDIOSO.
E COMO É A MISERICÓRIDA DO PAI PARA CONOSCO?
A MISERICÓRDIA DO PAI NÃO SE ESCANDALIZA COM AS NOSSAS MISÉRIAS.
QUANDO NOS APROXIMAMOS DELE COM O CORAÇÃO SINCERO E CONSTRANGIDO PELO PECADO ELE NOS ACOLHE E NOS ABRAÇA.
SE CAIMOS DE NOVO NO MESMO PECADO E ELE VÊ QUE RETORNAMOS PARA FALAR-LHE DA NOSSA FRAQUEZA SETE VEZES REPETIDA, ELE NÃO NOS REPELE.
COM O CORAÇÃO CHEIO DE COMPAIXÃO PELA NOSSA MISÉRIA ELE CREDITA EM NÓS.
ELE NOS DÁ DE NOVO SUA AMIZADE E ESPERA O DIA EM QUE SEREMOS VITORIOSOS DE NOSSA MISÉRIA MESMO QUE ISSO DURE A VIDA INTEIRA.
A MISÉRICÓRDIA DO PAI TUDO PERDOA, TUDO SOFRE, TUDO SUPORTA, TUDO ESPERA.
ELA NÃO SE CANSA DE ESPERAR.
A MISERICÓRDIA DO PAI VÊ EM NÓS BELEZA QUE NINGUEM VÊ, NEM NÓS MESMOS.
MISERICÓRDIA É A NOSSA MISÉRIA LEVADA AO CORAÇÃO DO PAI QUE SE COMOVE E NOS DÁ UMA NOVA OPORTUNIDADE.
O DESAFIANTE É USAR DA MESMA MISERICÓRDIA QUE DEUS USA CONOSCO COM OS OUTROS. MAS É ESSE É O PEDIDO DE JESUS PARA NÓS: SEJAM MISERICÓRDIOSOS COM OS OUTROS COMO MEU PAI É COM VOCÊS!
VIVER ISSO É LIBERTADOR!

Aprendendo a caminho de Emaús

Quantas vezes caminhamos ao lado do Senhor e não o reconhecemos.  Foi isso que aconteceu com os discípulos de Emaús. Estavam tão centrados em si mesmos, nas suas coisas e fatos que aconteceram que não perceberam que estavam com Jesus.

Isso, infelizmente, ainda acontece conosco.  Jesus está ao nosso lado, caminha conosco e não nos damos conta disso. Mas onde podemos reconhecer a presença de Jesus?  Quero ressaltar aqui três possibilidades.

A primeira é a Palavra. Por vezes, o contato que temos com a Palavra é tão frio, que ela não produz efeito em nossas vidas. Nós a escutamos na missa ou quando lemos algum trecho dela, mas somos como ouvintes distraídos. Enquadramo-nos naquela categoria que S. Tiago chama de ‘meros ouvintes’.  Porém, os discípulos de Emaús confessaram depois que sentiam arder seus corações enquanto Ele lhes falava. Peçamos ao Senhor essa graça. Sentir arder o coração é deixar que ela, a Palavra, entre pelos nossos ouvidos, chegue ao coração e se transforme em vida.

A segunda é a Eucaristia. Eles O reconheceram no partir do pão. O pão eucarístico é o Corpo de Cristo. É Ele mesmo! Ele está conosco conforme prometera! Para ser nosso alimento e sustento. Se estivermos sem forças, caídos, levantemo-nos e comamos deste pão sagrado que nos restaurará as forças para continuarmos o caminho; que nos curará as feridas e nos sustentará nas lutas.

A terceira é no irmão. Somos convidados a amar a Deus no irmão. Esse é o “termômetro” que medirá a veracidade do nosso amor para com Deus. Se dizemos que amamos a Deus e não amamos nosso irmão, somos mentirosos, diz a Palavra. Portanto, amemo-nos uns aos outros sem medo. Reconhecendo em cada irmão a presença  de Jesus.

 

Tupy Ponte
Consagrado da Comunidade Católica Rainha da Paz